Homologações





Thor

Thor


Muito prestigiado, o cão Thor, atua com a Polícia Militar de Xanxerê - SC - Oeste de Santa Catarina. Com um currículo extenso, Thor, da raça pastor holandês, tem um desempenho acima da média em seis funções diferentes. Tem 5 anos e trabalha nas modalidades de Faro de armas e entorpecentes já com mais de 60 ocorrências de sucesso. Busca e Resgate com 3 buscas de sucesso. Busca e Captura com 14 buscas reais de sucesso sendo 9 só neste ano. Trabalho no patrulhamento K9. Intervenção em presídio. Policiamento em eventos e praças esportivas. Cinoterapia em hospitais e centros de atendimento psicológico. Apresentações de obediência e agilidade.

Xanxerê sedia maior evento de certificação de cães de trabalho


13 de Setembro de 2018


A partir desta quinta-feira (13), Xanxerê será sede do II Seminário Cão Funcional, promovido pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). Esse é o maior evento de certificação de cães de trabalho policiais e de provas de certificação que a CBKC já realizou. O seminário inicia na quinta-feira (13) e segue até o sábado (15), sendo que no domingo (16), haverá o encerramento com as provas de obediência, guarda e faro que irão acontecer Rua Santa Anastácia, no bairro Bortolon, próximo a igreja católica e serão abertas ao público.

Segundo Janott Coelho, coordenador do Conselho Brasileiro de Cão Funcional (CBCF) e um dos seminaristas, Xanxerê foi escolhido para ser sede desse seminário por conta do trabalho que desempenha com o Canil da 4ª Companhia de Polícia Militar e por conta do cão Thor ser o único do país a ter certificação máxima em mantrailing.

“Fizemos essas provas no Brasil todo e, um dos motivos de trazer para Xanxerê, foi devido a dedicação e a qualidade do cão que existe no município. Aqui tem o Thor que é um cão único. Ele é multifuncional, foi aprovado em quatro provas consecutivas e devido a dedicação do Edemar e o resultado que esse cão está dando no estado, achei interessante trazer essa prova para cá para que a gente fomente isso e traga outros cães e outros militares com essa qualificação. Xanxerê já é referência por conta do trabalho que vem executando”, explica.

Além disso, esse é o maior seminário já feito, tendo mais de 50 inscritos, quase que o dobro de outros seminários. O seminário é voltado para militares que trabalham em canis setoriais dentro da polícia. Já as provas de certificação são abertas para militares e civis. Conforme Cabo Edemar, que está à frente da organização do evento, são mais de 50 duplas inscritas (homem e cão), oriundos de diversos estados como Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio grande do Sul, Paraná, Rondônia e também policiais do Uruguai e da Argentina.

Conforme Janott, o grande número de inscritos se dá pelo fato de que, cada vez mais, civis e militares estão compreendendo a importância de ter cães cada vez mais qualificados para o trabalho. Dentre as provas de certificação, haverá uma inédita, que é de busca e captura, onde o cão terá de localizar e segurar uma pessoa. Além disso, serão feitas também provas de detecção e proteção. “Dentro desse seminário, tem muitas coisas novas, uma das mais importantes é a prova de busca e captura. Aqui no Brasil precisamos melhorar cada vez mais. O motivo desse crescimento é realmente pelo fato do pessoal estar procurando se qualificar, melhorar e poder por cães cada vez melhores para ajudar a sociedade. Está aumentando o emprego do cão expressivamente.

Uma grande vantagem de Santa Catarina é que os cães realmente trabalham e o estado está de parabéns pelo fato dos cães trabalharem, o que faz uma grande diferença”, explica Janott. Além disso, a prova de certificação aberta busca uma interação com o público e mostrar a importância do cão no trabalho policial e também de cães adestrados. “Buscamos que o público participe, vão ser provas de obediência, guarda e faro. É uma prova muito interessante. Já fizemos uma prova aberta ao público assim no Rio Grande do Sul e teve um bom resultado, o pessoal participou, aplaudiu, muitos torcendo para o cão. A grande vantagem da prova e o que é necessário é que o público apoie o cão. Dentro das nossas provas, não tem rivalidade, pois não é uma competição, não é esporte, o cão precisa atingir 70% para ser aprovado, não tem pódio. A presença do público é muito importante para o público ver a função do cachorro, ver ele trabalhando e essa participação do público incentiva mais ainda as pessoas a treinarem cães, terem cães equilibrados”. Conforme Edemar, já no fim da tarde desta quarta-feira (12) os participantes começam a chegar em Xanxerê, onde ficarão instalados no Parque da Femi, local também onde serão feitas algumas das instruções. A expectativa é que participem mais de 60 binômios, pois alguns ainda não confirmaram a participação.

Fonte: Lance Notícias